Dia Mundial Da EnureseÉ Tempo De Agir - 30 Maio 2017

Fazer chichi na cama não é culpa de ninguémEsta é uma condição médica que pode e deve ser tratada1

Durante várias décadas, fazer chichi na cama (enurese) foi considerado como uma condição simples e que se resolvia de forma espontânea.

Contudo, hoje em dia sabemos que é uma desordem complexa, envolvendo vários fatores, como a disfunção da bexiga e a sobreprodução de urina durante a noite.2

Fazer chichi na cama não está associado a uma causa psicológica e, na maioria dos casos, é uma situação provocada pela sobreprodução de urina durante a noite, pela incapacidade de despertar ou por uma capacidade funcional reduzida da bexiga.2 Esta condição médica pode ter um efeito prejudicial sério na autoestima da criança, no seu bem-estar emocional e no seu funcionamento durante o dia, incluindo o desempenho escolar e social.2,3,4 Contudo, o impacto tanto na criança como nos famíliares é geralmente subvalorizado e banalizado.5

A International Children´s Continence Society (ICSS) e a European Society for Paediatric Urology (EPSU) lançaram o Dia Mundial da Enurese em 2015 (WBD - World Bedwetting Day). Este é o terceiro ano consecutivo em que se comemora globalmente este evento, que este ano será celebrado a 30 de Maio de 2017. A iniciativa irá continuar a aumentar a consciencialização do público e dos profissionais de saúde para esta condição médica comum.

Continuando na senda dos anos anteriores, o tema do Dia Mundial da Enurese em 2017 foca-se na questão "É Tempo de Agir", em reconhecimento de tudo o que ainda pode ser feito para melhorar o diagnóstico e o tratamento de todas as crianças que sofrem de enurese.

Sobre o chichi na cama

  • Fazer chichi na cama, também conhecido como enurese noturna, consiste no esvaziamento não controlado da bexiga durante o sono.6 Nas crianças com idade igual ou superior a 5 anos, a enurese é considerada invulgar.
  • Fazer chichi na cama é uma condição comum nas crianças, sendo que aproximadamente 5–10% das crianças de 7 anos de idade ainda molham regularmente as camas, e o problema pode mesmo persistir até á adolscência e á idade adulta.7
  • Na maioria dos casos, o fazer chichi na cama é provocado pela sobreprodução de urina durante a noite ou numa ou por uma capacidade reduzida da bexiga. A incapacidade de despertar durante o sono pode ser outra das causas.2 Fazer chichi na cama não está relacionado a uma causa psicológica.2
  • O aumento da associação entre fazer chichi na cama e o funcionamento psicológico e do cérebro encontra-se bem documentado.
  • Tratar o chichi na cama com sucesso melhora a memória de trabalho auditiva e a qualidade de vida, e reduz os problemas psicológicos.
Top border divider

Dia mundial da enurese

Line of dots divider

Porque é necessário?

Fazer chichi na cama é uma condição médica com um efeito prejudicial sério na autoestima da criança, no seu bem-estar emocional e no seu funcionamento durante o dia, incluindo o desempenho escolar e social.2,6

Fazer chichi na cama não é culpa de ninguém e tanto as famílias como os profissionais de saúde devem ser capazes de discutir esta condição médica sem qualquer tipo de constrangimento ou culpa. Contudo, o verdadeiro impacto é muitas vezes subvalorizado e banalizado e, consequentemente não é procurada nem oferecida ajuda.7 Ao aumentar a consciencialização do chichi na cama como uma condição médica comum, que pode e deve ser tratada1, o Dia Mundial da Enurese tem como objectivo incentivar as famílias a discutir o assunto com os profissionais de saúde e a obter a ajuda que necessitam.

É uma condição médica que pode e deve ser tratada

Dia Mundial da Enurese

Dúvidas mais frequentes

Os especialistas em chichi na cama do ICSS (International Children´s Continence Society) e do ESPU (European Society for Paediatric Urology) respondem ás mais variadas dúvidas e questões...

  • O meu filho não acorda de noite e molha a cama durante o sono. Será que tem o sono demasiado profundo?

    Sabemos que as crianças que fazem chichi na cama são incapazes de acordar durante a noite. Durante muitos anos acreditou-se que isso se devia ao facto do sono destas crianças ser demasiado profundo, mas estudos recentes indicam que as crianças que fazem chichi na cama têm baixa qualidade do sono e muitos despertares parciais ou incompletos (awakenings). Parecem ter também "movimentos periódicos dos membros" durante o sono, um sinal que pode estar relacionado com as tentativas de despertar.

  • O meu neto de 6 anos sempre fez chichi na cama e os pais dele tinham o mesmo problema. Fazer chichi na cama é uma doença genética?

    Fazer chichi na cama é claramente uma doença hereditária (disposição genética) e, em aproximadamente 70% dos casos, existe um outro membro da família que também tem ou teve este problema enquanto criança. Por exemplo, se a mãe tiver feito chichi na cama durante a infância, existe um risco 7 vezes superior de os filhos também virem a sofrer de enurese. O gene específico causador da enurese ainda não foi identificado, mas as atuais investigações têm-se focado nesta missão.

  • O meu vizinho disse-me que fazer chichi na cama se deve a perturbações psicológicas. É verdade?

    Regra geral, a enurese não é causada diretamente por perturbações psicológicas. Contudo, sofrer de enurese pode causar problemas psicológicos, os quais afetam particularmente a qualidade de vida e a autoestima. Estas alterações psicológicas normalizam após o tratamento eficaz da enurese.

  • Quais as causas mais comuns para o chichi na cama? É possível identificar a causa no caso do meu filho?

    As duas causas mais comuns para o chichi na cama são o aumento da produção de urina durante a noite (poliúria noturna) e a capacidade funcional reduzida da bexiga durante a noite. É importante entender que ambas as causas podem ocorrer simultaneamente na criança. É possível reconhecer qual destes dois fatores desempenha esse papel no caso do seu filho, através de algumas ferramentas de registo domiciliário. Ao identificar o maior volume miccional num diário ("gráfico de frequência-volume"), é possível verificar se a criança sofre de "capacidade funcional reduzida da bexiga" (comparando com os valores normais apresentados).

    Fazendo esse registo domiciliar do volume miccional noturno, é possível avaliar se a criança tem ou não polúria noturna. Com este método, as fraldas são pesadas na hora de ir para a cama e novamente na mnhã seguinte. A diferença de peso entre as fraldas, mais o volume de toda a urina produzida durante a noite, mais o volume da primeira urina produzida de manhã, constitui o volume total de urina durante a noite. Existem também valores normais de referência aceites internacionalmente para a polúria noturna.

  • Porque é que tenho de consultar o nosso médico de família sobre esta condição médica?

    Embora a maioria das crianças que faz chichi na cama desde a infância não tenha nenhuma doença subjacente, seja no sistema nervoso que controla a funçao da bexiga ou na anatomia do tracto urinário, estas hipóteses devem apenas ser descartadas após consultar um médico. Adicionalmente, o médico irá determinar se a enurese é o único problema ou se existem outras questões associadas que necessitam ser igualmente abordadas. Entre elas se há presença de enurese diurna, sinais de "bexiga hiperativa" (sensação miccional forte e frequente), incontinência fecal e obstipação, e infecções recorrentes do trato urinário. Se estas condições estiverem presentes deverão ser tratadas antes de qualquer tratamento para a enurese ser iniciado.